sábado, 30 de setembro de 2017

Jobabilidade: Caixicaricatura de Hélio Leites


Caixicaricatura de HÉLIO LEITES
segundo Joba Tridente

Hélio Leites é um multiartista paranaense. O mestre das miudezas feitas com caixas de fósforos, cheias de iluminadas histórias, entre outros materiais recicláveis, nasceu na cidade da Lapa e vive da sua fantástica arte em Curitiba, Brasil. Hélio, que transita com a mesma desenvoltura amor e muito humor pelas artes plásticas, literatura e as performances é o criador da Assintão (Associação Internacional dos Colecionadores de Botão), do Fiu Fiuuu Sport Club (já gravou mais de 100 mil assobios de todas as partes do Brasil e do mundo), do GRES Unidos do Botão, da Campanha Mundial Anti-taxidermismo, da Associação Internacional dos Kinderovistas.




Conheci Helio Leites nos anos 1990, quando cheguei a Curitiba e fiz a direção gráfica do Jornal Nicolau. Eu o filmei em alguns dos seus inusitados eventos e este material raríssimo (em VHS) foi inscrito para resgate e edição digital num edital cultural e aguarda aprovação para futura captação de recursos. Recentemente Helio Leites lançou o livro Tarja Branca - O libreto que faltava, que reúne suas crônicas (dispersas), que brevemente comentarei no Falas ao Acaso.




Sempre quis homenagear o artista, mas não sabia como. Assim que desenvolvi um Boneco de Caixa de Fósforos (articulado e na vertical) achei que seria uma boa oportunidade para criar uma caricatura sua. Assim, aproveitando a noite de lançamento do seu Tarja Branca, lhe ofereci a Caixicaricatura de Hélio Leites com poema na ponta da língua. Do seu poema Cardume, usei os dois primeiros versos: Quando eu desperto/ desperta um outro dentro de mim/ que por sua vez desperta outro/ e esse a tantos outros/ como se fosse um cardume/ por isso eu navego assim./ São tantos e tão diferentes/ cantando dentro de mim.


A Arte Sustentável Caixicaricatura de Hélio Leites foi feita com embalagem de pizza, caixa de fósforos, tampa de shampoo, botões, recorte de papel, barbante, fio telefônico...



***
criação e fotos de joba tridente.2017


***

JOBA TRIDENTE
Artista Plástico - Individuais: 1991 - Sagrados e Profanos - Hall da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná - Curitiba-PR; 1986 - Sagrados e Profanos - Galeria “B” da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1984 - Arteveste - Galeria Jegue Elétrico - DF; 1983 - I Comício Cósmico de Brasília - Centro Cultural Le Corbusier – DF e Arte Alternativa II e III - Galeria Jegue Elétrico - DF; 1982 - Arte Alternativa - Galeria Jegue Elétrico - DF.

Artista Plástico - Coletivas: 2015 - Bench Artes - São Paulo-SP; Nem Tudo Termina em Pizza - São Paulo-SP. 2013 - Mail Art Cupcake - MuBE - Museu Brasileiro de Escultura. 2000 - Fandango Subindo a Serra - SESC da Esquina - Curitiba-PR.  1997 - Guido Viaro, 100 Anos: Interpretação 97 - Museu de Arte do Paraná - Curitiba - PR. 1996 - V Concurso de Presépios - Memorial da Cidade de Curitiba - PR; 1994 (itinerante: 1995/1996) - Suite Vollard, Picasso - Uma Interpretação Paranaense - Museu de Arte do Paraná - Curitiba - PR; 1987 - Salão de Artes Plásticas de Brasília - Galeria da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF e Levante Centro-Oeste - Galeria da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1986 - Salão de Artes Plásticas de Brasília - Galeria “B” da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1983 - I salão de Arte Mística/Mítica/Mediúnica - Hall da Prefeitura Municipal de Petrópolis - RJ e II Salão de Arte Mística/Mítica/Mediúnica - Centro de Convenções de Brasília - DF; 1977 - II Salão de Arte e Pensamento Ecológico - Touring Club de Brasília - DF; 1974 - I Encontro de Artes do ABC - Hall do Teatro Municipal de São Bernardo do Campo - SP.

Artes Gráficas, Humor e Quadrinhos: 1997 - 1ª Mostra da Ilustração Paranaense - Museu de Arte Contemporânea do Paraná - Curitiba - PR; 1993 - Bienal Internacional de Quadrinhos do Rio de Janeiro - RJ; 1991 - Arkivo Gráphico - Gibiteca de Curitiba - PR; 1980 - Brasília 20 Anos - Hall do SESC - DF e  Caricatura e Desenho de Humor de Ontem e de Hoje - Criatura-I - Exposição itinerante organizada pela FUNARTE em: DF/SP/RJ/BA/CE/PR; 1977 - II Salão de Humor de Brasília - Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1976 - Salão de Humor de Brasília - Fundação Cultural do Distrito Federal - DF.

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Jobabilidade: Homem de Lata Antarcticano


HOMEM (de lata) ANTARCTICANO
recortes em lata
exercícios de joba tridente

Na internet tem muita arte maravilhosa feita com latinhas de alumínio, usadas para embalar refrigerantes, sucos e cerveja. Não sou consumidor desse tipo de embalagem, mas fiquei curioso com o seu potencial e decidi fazer alguns testes sem compromisso..., já que a melhor forma de se chegar a algo novo é exercitando.



Cheio de ideias, mas sem tempo para experimentar todas, resolvi começar com algo bem simples e que dependesse mais de criatividade do que de técnica especial: recortes de lâminas. O resultado é este Homem (de lata) Antarcticano. Pelo menos na web não vi coisa alguma parecida.




O Homem (de lata) Antarcticano é uma pequena peça de Arte Sustentável de duplo corpo ou dupla face..., com estética e expressões diferentes externamente (frente) e internamente (verso), ganhando contornos inesperados conforme a luz.




É um objeto versátil que serve de decoração, de utilitário porta-coisas ou porta-nada, e ou (ainda) para teatro de bonecos, pois tem movimento de corpo, cabeça, boca e braços...






O Homem (de lata) Antarcticano é divertido e, a princípio, requer apenas um pouco de atenção (planejamento) na busca do equilíbrio e do desenho da peça e cuidado no uso de tesouras (de vários tamanhos). Vamos ver como me saio nos próximos desafios!!!




*****


JOBA TRIDENTE
Artista Plástico - Individuais: 1991 - Sagrados e Profanos - Hall da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná - Curitiba-PR; 1986 - Sagrados e Profanos - Galeria “B” da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1984 - Arteveste - Galeria Jegue Elétrico - DF; 1983 - I Comício Cósmico de Brasília - Centro Cultural Le Corbusier – DF e Arte Alternativa II e III - Galeria Jegue Elétrico - DF; 1982 - Arte Alternativa - Galeria Jegue Elétrico - DF.

Artista Plástico - Coletivas: 2015 - Bench Artes - São Paulo-SP; Nem Tudo Termina em Pizza - São Paulo-SP. 2013 - Mail Art Cupcake - MuBE - Museu Brasileiro de Escultura. 2000 - Fandango Subindo a Serra - SESC da Esquina - Curitiba-PR.  1997 - Guido Viaro, 100 Anos: Interpretação 97 - Museu de Arte do Paraná - Curitiba - PR. 1996 - V Concurso de Presépios - Memorial da Cidade de Curitiba - PR; 1994 (itinerante: 1995/1996) - Suite Vollard, Picasso - Uma Interpretação Paranaense - Museu de Arte do Paraná - Curitiba - PR; 1987 - Salão de Artes Plásticas de Brasília - Galeria da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF e Levante Centro-Oeste - Galeria da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1986 - Salão de Artes Plásticas de Brasília - Galeria “B” da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1983 - I salão de Arte Mística/Mítica/Mediúnica - Hall da Prefeitura Municipal de Petrópolis - RJ e II Salão de Arte Mística/Mítica/Mediúnica - Centro de Convenções de Brasília - DF; 1977 - II Salão de Arte e Pensamento Ecológico - Touring Club de Brasília - DF; 1974 - I Encontro de Artes do ABC - Hall do Teatro Municipal de São Bernardo do Campo - SP.


Artes Gráficas, Humor e Quadrinhos: 1997 - 1ª Mostra da Ilustração Paranaense - Museu de Arte Contemporânea do Paraná - Curitiba - PR; 1993 - Bienal Internacional de Quadrinhos do Rio de Janeiro - RJ; 1991 - Arkivo Gráphico - Gibiteca de Curitiba - PR; 1980 - Brasília 20 Anos - Hall do SESC - DF e  Caricatura e Desenho de Humor de Ontem e de Hoje - Criatura-I - Exposição itinerante organizada pela FUNARTE em: DF/SP/RJ/BA/CE/PR; 1977 - II Salão de Humor de Brasília - Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1976 - Salão de Humor de Brasília - Fundação Cultural do Distrito Federal - DF.

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Jobabilidade: Robôs-Latas - 2

Robôs-Latas
Objetos Escultóricos Articulados
de Joba Tridente

Eu sou apaixonado por robôs. Possivelmente influenciado pelo cinema, literatura, história em quadrinhos e séries de tv. Sempre vejo filmes do “gênero”. O meu favorito é a obra-prima da animação japonesa Eve no Jikan (2010), que fala de robôs que se encontram num bar para conversar sobre a relação com os humanos.


Há três meses publiquei aqui uma série de fotos da Primeira Geração dos meus Robôs-Latas (Diva Atum, Macaco Coqueiro e Gro-Magnon Robinson), feitos com latas de sardinha e de atum, parafusos, peças metálicas, molas/espirais, arames, tubos de cola bastão etc...


Hoje é a vez de apresentar o resultado da mistura de sucatas que deu forma e graça à Segunda Geração de Robôs-Latas formada por Quiron Rei - I e Quiron Rei - II (Na mitologia grega, Quiron é o mais sábio de todos os centauros, um verdadeiro rei. Foi instrutor, entre outros, de Hércules, que acidentalmente o feriu com uma flecha envenenada. Posteriormente lançado ao espaço, Quiron se transformou na constelação de Sagitário); Pinguim (que tem o balanço dos pinguins andando), Ursus, que a princípio seria um Porco, com o rabo curtinho ficou mesmo um urso; Nascente, uma peça que mostra, em detalhes, o nascimento de um Robô-Lata.

QUIRON REI - I
(movimenta os braços e o rabo)





QUIRON REI - II
(movimenta os braços, a cabeça e o rabo)




 




URSUS ou PORCO





PINGUIM
(tem o balanço dos pinguins em movimento)





NASCENTE






Os Robôs-Latas foram feitos com latas de sardinha, parafusos, peças plásticos e metálicas, placas e cabos de computador, rolhas, pet etc.

***



ROBÔS-LATASs
são Objetos Escultóricos Articulados
são Arte Sustentável
são criações de Joba Tridente
que fez a série de fotos em setembro de 2017


**** 



JOBA TRIDENTE
Artista Plástico - Individuais: 1991 - Sagrados e Profanos - Hall da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná - Curitiba-PR; 1986 - Sagrados e Profanos - Galeria “B” da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1984 - Arteveste - Galeria Jegue Elétrico - DF; 1983 - I Comício Cósmico de Brasília - Centro Cultural Le Corbusier – DF e Arte Alternativa II e III - Galeria Jegue Elétrico - DF; 1982 - Arte Alternativa - Galeria Jegue Elétrico - DF.

Artista Plástico - Coletivas: 2015 - Bench Artes - São Paulo-SP; Nem Tudo Termina em Pizza - São Paulo-SP. 2013 - Mail Art Cupcake - MuBE - Museu Brasileiro de Escultura. 2000 - Fandango Subindo a Serra - SESC da Esquina - Curitiba-PR.  1997 - Guido Viaro, 100 Anos: Interpretação 97 - Museu de Arte do Paraná - Curitiba - PR. 1996 - V Concurso de Presépios - Memorial da Cidade de Curitiba - PR; 1994 (itinerante: 1995/1996) - Suite Vollard, Picasso - Uma Interpretação Paranaense - Museu de Arte do Paraná - Curitiba - PR; 1987 - Salão de Artes Plásticas de Brasília - Galeria da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF e Levante Centro-Oeste - Galeria da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1986 - Salão de Artes Plásticas de Brasília - Galeria “B” da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1983 - I salão de Arte Mística/Mítica/Mediúnica - Hall da Prefeitura Municipal de Petrópolis - RJ e II Salão de Arte Mística/Mítica/Mediúnica - Centro de Convenções de Brasília - DF; 1977 - II Salão de Arte e Pensamento Ecológico - Touring Club de Brasília - DF; 1974 - I Encontro de Artes do ABC - Hall do Teatro Municipal de São Bernardo do Campo - SP.


Artes Gráficas, Humor e Quadrinhos: 1997 - 1ª Mostra da Ilustração Paranaense - Museu de Arte Contemporânea do Paraná - Curitiba - PR; 1993 - Bienal Internacional de Quadrinhos do Rio de Janeiro - RJ; 1991 - Arkivo Gráphico - Gibiteca de Curitiba - PR; 1980 - Brasília 20 Anos - Hall do SESC - DF e  Caricatura e Desenho de Humor de Ontem e de Hoje - Criatura-I - Exposição itinerante organizada pela FUNARTE em: DF/SP/RJ/BA/CE/PR; 1977 - II Salão de Humor de Brasília - Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1976 - Salão de Humor de Brasília - Fundação Cultural do Distrito Federal - DF.

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Jobabilidade: Bois de Folia 2017


BOIS DE FOLIA
de Joba Tridente
série 2017

Em 2012, ano em que estava programado mais um definitivo fim do mundo, aproveitei o distúrbio generalizado dos catastrofistas para criar o Projeto de Arte Sustentável A Arte Anda..., reutilizando ingressos plásticos, com estampas de obras de arte do acervo da Caixa Econômica Federal, descartados pelo Teatro da Caixa, com sede em Curitiba, no estado brasileiro do Paraná.

O que move o Projeto A Arte Anda é o questionamento sobre as obras de arte “aprisionadas” em acervos públicos e ou privados e nem sempre à disposição do grande público. Bem como a falta de incentivo à pesquisa e ao desenvolvimento de Arte Sustentável.




Criei o Projeto A Arte Anda, desenvolvendo Objetos Escultóricos Articulados e Articuláveis (Cobra, Peixe, Boi, Jogos), utilizando estes ingressos plásticos (com detalhes de obras de arte de grandes artistas brasileiros), na intenção de despertar nas pessoas o interesse em conhecer os artistas e os quadros originais em questão..., e na CEF, o interesse em fazer circular estas obras por todo o país, em exposições individuais ou coletivas. Daí a ironia com os (sub)títulos: Cobra: A Arte Anda..., ou desliza!; Peixe: A Arte Anda..., ou nada!; Boi de Folia: A Arte Anda..., ou dança!.




Infelizmente, por questões "burocráticas" e total desconsideração da instituição financeira com a Arte Sustentável, consegui uma quantidade mínima de ingressos usados e que seriam descartados pela empresa. Assim, o sonho grande ficou apenas um pouco menor. O Projeto A Arte Anda (..., ou dança, ..., ou nada, ..., ou desliza) segue, mas com a produção de Objetos Escultóricos Articuláveis pequena..., porém, sempre em evolução. No futuro estas peças, com certeza, serão raridades.






Neste 2017, por causa do Projeto Articulando o Reciclável, que me ocupou integralmente no primeiro semestre, deixei o trabalho artístico de lado. Agora, na retomada da produção, fiz dez Bois de Folia articulados, trazendo estampas relacionadas com algum detalhe da impressão dos Cartões/Ingressos Plásticos (laterais).  A Arte Anda pode até estar mais vagarosa, mas (ainda) não parou. 

Veja como eram os Bois de Folia em 2015: Jobabilidade - Bois de Folia e em 2013: A Arte Anda: Boi de Folia e A Arte Anda: Novos Modelos







Boi de Folia (ou Boi de Fumaça, Bumba Meu Boi, Boi de Mamão, Mulinha de Ouro, Boi de Reis, Boi Bumbá) faz parte do folclore brasileiro e é comemorado em 30 de Junho. Entre as variações da lenda do Boi de Folia, por todo o Brasil, esta é uma das mais conhecidas: Catirina estava grávida e, cheia de desejos, disse ao marido Chico, que sentia vontade de comer língua de boi. Para satisfazer a mulher, Chico, que era vaqueiro, matou um boi premiado do patrão, cortou a língua e levou pra Catirina comer. Quando o dono descobriu o ocorrido, mandou prender Chico. Mas um curandeiro que passava pela fazenda, rezou e ressuscitou o boi. Foi então realizada uma grande festa para saldar o boi renascido. (esta é uma versão resumida)

Por hora você conferiu algumas fotos da série 2017 de Bois de Folia: A Arte Anda..., ou dança com  a nova textura. O tamanho dos objetos escultóricos é de 15 x 10 x 3 cm e o material utilizado é o foam (papel pluma) artesanal (feito com bandejas de isopor e papel). Todos são articulados. Alguns param a cabeça no alto.



BOIS DE FOLIA
criação e fotos de Joba Tridente 2017



JOBA TRIDENTE
Artista Plástico - Individuais: 1991 - Sagrados e Profanos - Hall da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná - Curitiba-PR; 1986 - Sagrados e Profanos - Galeria “B” da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1984 - Arteveste - Galeria Jegue Elétrico - DF; 1983 - I Comício Cósmico de Brasília - Centro Cultural Le Corbusier – DF e Arte Alternativa II e III - Galeria Jegue Elétrico - DF; 1982 - Arte Alternativa - Galeria Jegue Elétrico - DF.

Artista Plástico - Coletivas: 2015 - Bench Artes - São Paulo-SP; Nem Tudo Termina em Pizza - São Paulo-SP. 2013 - Mail Art Cupcake - MuBE - Museu Brasileiro de Escultura. 2000 - Fandango Subindo a Serra - SESC da Esquina - Curitiba-PR.  1997 - Guido Viaro, 100 Anos: Interpretação 97 - Museu de Arte do Paraná - Curitiba - PR. 1996 - V Concurso de Presépios - Memorial da Cidade de Curitiba - PR; 1994 (itinerante: 1995/1996) - Suite Vollard, Picasso - Uma Interpretação Paranaense - Museu de Arte do Paraná - Curitiba - PR; 1987 - Salão de Artes Plásticas de Brasília - Galeria da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF e Levante Centro-Oeste - Galeria da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1986 - Salão de Artes Plásticas de Brasília - Galeria “B” da Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1983 - I salão de Arte Mística/Mítica/Mediúnica - Hall da Prefeitura Municipal de Petrópolis - RJ e II Salão de Arte Mística/Mítica/Mediúnica - Centro de Convenções de Brasília - DF; 1977 - II Salão de Arte e Pensamento Ecológico - Touring Club de Brasília - DF; 1974 - I Encontro de Artes do ABC - Hall do Teatro Municipal de São Bernardo do Campo - SP.

Artes Gráficas, Humor e Quadrinhos: 1997 - 1ª Mostra da Ilustração Paranaense - Museu de Arte Contemporânea do Paraná - Curitiba - PR; 1993 - Bienal Internacional de Quadrinhos do Rio de Janeiro - RJ; 1991 - Arkivo Gráphico - Gibiteca de Curitiba - PR; 1980 - Brasília 20 Anos - Hall do SESC - DF e  Caricatura e Desenho de Humor de Ontem e de Hoje - Criatura-I - Exposição itinerante organizada pela FUNARTE em: DF/SP/RJ/BA/CE/PR; 1977 - II Salão de Humor de Brasília - Fundação Cultural do Distrito Federal - DF; 1976 - Salão de Humor de Brasília - Fundação Cultural do Distrito Federal - DF.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...