domingo, 22 de agosto de 2010

Reciclagem: Restos de Bateria viram Robô


fotos de Joba Tridente

Restos de Bateria viram Robô Michael Chaplin

Noite dessas, saindo da Cinemateca de Curitiba, vi, numa caixa de lixo, o que me pareceu pedaços de uma cadeira giratória. Com tanto material em casa, esperando a vez, decidi deixar pra lá. Mas, para minha surpresa, o cineasta Marcos Stankievicz Saboia (meu parceiro na direção do curta de ficção Cortejo, em 2008), que seguia na frente, rumo ao estacionamento, pegou aquilo e me entregou, dizendo que dava pra fazer um robô.


Pequei aquele resto de “sei lá o quê”, já que estava na dúvida se realmente era de alguma cadeira, meio a contragosto, e trouxe pro estúdio. No dia seguinte, mesmo sem saber o que era aquilo, fiquei olhando o estranho objeto e decidi desmontar, desentortar, limpar e ver o que virava, se o remontasse de uma forma diferente. Sem os rebites (amassados e enferrujados) dei asas à imaginação e inventei novas ligações com parafusos.


Ao fim da tarde tinha criado o Robô JTMC ou Robô Michael Chaplin. O nome é uma homenagem aos geniais artistas Michael Jackson e Charlie Claplin, porque, conforme a manipulação, ele dança o Moonwalk, do Michael e a Dança dos Pães, de Chaplin (do filme Em Busca do Ouro). Ah, e ainda ensaia alguns passos clássicos.


Assim que o Robôneco ficou pronto e o mostrei para algumas pessoas, fiquei sabendo que aquelas peças estranhas não eram partes de uma cadeira giratória, mas de um instrumento musical: bateria. Ô troço doido sô! É por isso que o danado é um grande dançarino!!!!! Assim que possível ele estará dançado num youtube próximo de você!


Restos e Sobras: eu disse que as peças eram restos de uma cadeira giratória porque, certa vez, ouvi uma voluntária social dizer que as pessoas confundem sobras dos alimentos (na cozinha) com restos de comida (nos pratos). Sobra é o que pode e deve ser reaproveitado (inclusive a dos restaurantes). Resto é o que vai pro lixo. As peças que reciclei na criação do Robôneco Michael Chaplin são, ao mesmo tempo, sobras (de bateria quebrada) e restos (de bateria quebrada) jogados no lixo.


Robôneco Michael Chaplin: peças (possivelmente) de uma bateria, resistência (de chuveiro) queimada, parafusos, tampas plásticas, fixador de páginas e engates (?).

2 comentários:

  1. passeando pelos blogs... cheguei aqui.
    que boneco charmoso!

    ResponderExcluir
  2. Valeu, Giane.
    Obrigado pela visita.

    Volte sempre.

    T+
    Joba

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...